Ginecomastia

A correção da ginecomastia está indicada nos casos relacionados a influências hormonais na juventude e não regridem após a puberdade. Em casos relacionados ao aumento de peso também pode ser realizada se não houver reversão do quadro. A ginecomastia é o aumento benigno das mamas nos homens e suas causas podem estar relacionadas a desequilíbrios hormonais causados por medicação, como a espironolactona (usada no tratamento da hipertensão arterial) e os benzodiazepínicos (remédios psicoativos), problemas no fígado e na tireoide.
Esta cirurgia é indicada para homens acima dos 18 anos que não chegaram ao resultado desejado com o tratamento clínico ou apresentam desconforto psíquico em função da ginecomastia.

Descrição

As incisões realizadas na cirurgia de ginecomastia podem variar de acordo com o grau. Geralmente, o tratamento pode ser realizado somente com a lipoaspiração e por isso são feitos dois furinhos abaixo de cada mama, podendo haver um terceiro em cada axila. Porém, caso seja necessária a retirada de glândula remanescente ao final da cirurgia, pode-se fazer uma incisão do tipo “Webster” na aréola por onde se retira a pequena glândula. Nos casos mais avançados da disfunção, outros tipos de incisões podem ser indicados, como o “T” invertido ou uma incisão combinada no sulco e ao redor da aréola.

Anestesia

Anestesia local e sedação.

Duração da Cirurgia

Cerca de 1 hora.

Período de Internação

Normalmente, a alta ocorre 6 horas após a cirurgia. Em casos mais raros, o tempo de internação deve ser de 24 horas.

Cicatriz

O tipo de cicatriz pode variar desde uma pequena incisão de 1 cm no sulco mamário para realização de lipoaspiração (nos casos onde a ginecomastia é predominantemente gordurosa) até cicatrizes semilunares ao redor da aréola (quando é necessário a retirada da glândula mamária) ou cicatrizes em “L”, “T” ou transversa para casos mais severos com grande excesso de pele.

Pré-operatório

Comunicar-se com o médico até a véspera da operação, em caso de gripe ou indisposição.
Internar-se no hospital ou clínica indicada na Guia de Internação, obedecendo ao horário estabelecido.
Evitar o uso de anticoagulantes dez dias antes da cirurgia, como por exemplo: ácido acetíl salicílico (AAS, Aspirina…)
Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito lautas na véspera da cirurgia.
Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja utilizando, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também certos diuréticos.
Programe suas atividades sociais, domésticas, profissionais ou escolares, de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 4 dias.

Exames solicitados

  • Exames laboratoriais de sangue
  • Eletrocardiograma (se necessário ecocardiograma)

Pós-operatório

Na maior parte dos casos utilizamos drenos que são retirados em torno de 24h, procurando evitar o hematoma (acúmulo de sangue) que é a complicação mais comum nesse tipo de procedimento. O edema (inchaço) aumenta nas primeiras 72 horas, que é o período de maior desconforto para o paciente. Os pontos são retirados após 14 dias e o uso de uma malha compressiva tipo colete na região é obrigatória por um período de 30 dias. No final do primeiro mês o edema já diminuiu bastante e o paciente estará satisfeito com o procedimento, mas o resultado esperado ocorrerá após 6 meses. O procedimento não costuma ser doloroso e se presente é controlável com o uso de analgésicos comuns.
ENVIE SUA DÚVIDA

Tire suas dúvidas sobre Lipo HD
Nossa equipe irá respondê-lo!

Autor do conteúdo

Dr. Rogério Morale

Primeiro no estado de Goiás a realizar o treinamento Total Definer (treinamento internacional com o criador da técnica HIGH DEF LIPO, Dr. Alfredo Hoyos MD). Se tornou especialista em Lipoaspiração em Alta Definição (LIPO HD).
FALE COM O DR. ROGÉRIO MORALE - (62) 3241-2433

Dúvidas sobre Ginecomastia

1. Ouvi dizer que alguns pacientes ficam com cicatrizes muito visíveis. Verdade?
Certos pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao quelóide. Essa tendência, entretanto, poderá ser avaliada, até certo ponto, durante a consulta inicial, quando lhe são feitas uma série de perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como a análise das características familiares, que muito nos ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Geralmente, pessoas de pele clara não tendem a esta complicação cicatricial, pessoas de pele morena têm maior predisposição ao quelóide ou à cicatriz hipertrófica. Isto, entretanto, não é uma regra absoluta. A análise dos antecedentes, como já dissemos, nos facilitará o prognóstico cicatricial, assim como a análise de eventuais cicatrizes prévias.
2. Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?
Apesar do resultado imediato ser muito bom, somente na fase mencionada como “período tardio”, é que as mamas atingirão sua forma definitiva.
3. O pós-operatório desta cirurgia é doloroso?
Geralmente não. Este pós-operatório é bastante confortável, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços, nos primeiros dias. Eventualmente poderá ocorrer manifestação dolorosa, que facilmente cederá com os analgésicos receitados pelo seu médico. Evite a automedicação.
4. Há perigo nesta operação?
Raramente a cirurgia plástica de ginecomastia determina sérias complicações, porém, como toda cirurgia, deve ser respeitada no pós-cirúrgico.
5. Quando poderei tomar banho completo?
Dependendo do caso, até no dia seguinte à cirurgia. Tudo irá depender da evolução da sua cirurgia, assim como o tipo de curativos, observando-se apenas os cuidados especiais que serão ensinados pelo seu médico.
6. Quando poderei retornar aos meus exercícios?
Depende do tipo de exercícios. Aqueles relativos aos membros inferiores poderão ser reiniciados entre 10 a 15 dias, evitando-se o “alto impacto”. Os exercícios que envolvam o tórax, geralmente devem aguardar além de 30 a 45 dias.