Prótese mamária

Através deste procedimento cirúrgico é possível promover o aumento do volume das mamas, proporcionando uma melhora na estética. Em alguns casos, esta cirurgia é indicada para pacientes que apresentam assimetria das mamas, podendo melhorar sua aparência adequando volumes a elas.
A prótese poderá ser alojada em baixo do músculo peitoral (retro-muscular) ou em cima do músculo peitoral (supra muscular), dependendo da indicação.

A escolha de onde será feita a incisão (corte), poderá ser determinada pela paciente, se assim desejar, uma vez que esta decisão definirá a localização da cicatriz residual. A incisão poderá ser na placa areolar, sulco inferior da mama ou ainda na axila.

Anestesia

Será discutido para cada caso, podendo ser geral, local ou peridural.

Duração da cirurgia

Em média 1 hora e meia.

Período de internação

A paciente poderá ter alta hospitalar no mesmo dia.

Cicatriz

A cicatriz pode ficar situada no sulco formado entre a mama e o tórax, na área da aréola ou, ainda, na axila. A escolha do cirurgião é baseada na análise clínica de cada caso e com consenso do paciente. Por exemplo, uma paciente que tenha aréolas muito pequenas, quase inviabilizará a colocação de silicone por essa via. A cicatrização transcorrerá por três períodos distintos, a saber: até o 30º dia, o corte apresenta bom aspecto, podendo ocorrer discreta reação aos pontos ou aos curativos. Do 30º dia ao 12º mês haverá um espessamento natural da cicatriz e uma mudança na sua coloração, passando do vermelho para o marrom, para, em seguida, começar a clarear. Por ser o período menos favorável da evolução cicatricial, é também o que mais preocupa as pacientes. Todavia, ele é temporário, e varia de pessoa a pessoa. Do 12º ao 18º mês, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos espessa até atingir seu aspecto definitivo.

Pré-operatório

Jejum completo de 9 horas, inclusive qualquer tipo de líquido;
Sem a ingestão de álcool;
Caso seja fumante, evite fumar nas 2 semanas antes e depois da cirurgia;
Não tomar ácido acetil salicílico (aspirina, bufferin, aas), anti-inflamatório (voltaren, cataflan), arnica, gincobiloba e outras drogas; avisar o cirurgião se tomar anticoncepcional oral.
Evitar o uso de tinturas e descolorantes 72 horas antes da cirurgia. 
Lavar os cabelos como de hábito na véspera e evitar lavar o cabelo no dia da cirurgia;
Levar roupas largas, confortáveis, fáceis de vestir e com abertura na frente;
Realizar depilação habitual pelo menos 2 dias antes da cirurgia e aguardar 3 semanas de pós-operatório para refazê-la;
Levar cinta elástica e/ou sutiã se indicado;
Não usar nenhum tipo de maquiagem no dia da cirurgia;
Chegar ao hospital 2 horas antes da cirurgia com a carta de internação.

Exames solicitados

  • Exames laboratoriais de sangue.
  • Eletrocardiograma (se necessário ecocardiograma).

Pós-operatório

Ingerir frutas, fibras e bastante líquido para estimular o trânsito intestinal, que pode estar diminuído nos primeiros dias;
Dormir com a cabeceira da cama elevada.
Não levantar bruscamente e sem auxílio, para evitar tontura;
Nos primeiros dias, é preferível tomar banho sentada em uma cadeira de plástico, para evitar tontura;
Os curativos de micropore poderão ser molhados durante o banho e em seguida deve secá-los com toalha e um secador morno, a 20 cm de distância, para evitar queimaduras. 
Não há necessidade de trocar os curativos em casa;
Os pontos serão retirados no consultório em etapas juntamente com a troca de curativo;
Deve-se evitar a elevação do braço acima dos ombros, e não pegar peso;
Usar roupas fáceis de vestir, e de preferência abotoadas na frente;
A paciente poderá dirigir automóvel entre a 2º e 3º semana e fazer ginástica após a 4º semana, devendo ainda evitar exposição das cicatrizes ao sol até ser autorizada.
ENVIE SUA DÚVIDA

Tire suas dúvidas sobre Lipo HD
Nossa equipe irá respondê-lo!

Autor do conteúdo

Dr. Rogério Morale

Primeiro no estado de Goiás a realizar o treinamento Total Definer (treinamento internacional com o criador da técnica HIGH DEF LIPO, Dr. Alfredo Hoyos MD). Se tornou especialista em Lipoaspiração em Alta Definição (LIPO HD).
FALE COM O DR. ROGÉRIO MORALE - (62) 3241-2433

Dúvidas sobre Prótese mamária

1. A prótese de mama interfere na amamentação?
Se a paciente não teve filhos ou ainda deseja tê-los, toma-se o cuidado de não colocar a prótese pela aréola para que não ocorra o comprometimento da glândula mamária.
Independente da técnica subglandular ou submuscular não interfere na amamentação.
2. O pós-operatório é doloroso?
Eventualmente a paciente poderá relatar dor nos primeiros dias, ainda mais com movimentação dos membros superiores, mas que é controlada com analgésicos. Isso nos casos de prótese subglandular, porque nas próteses submusculares, a dor é mais significativa devido ao descolamento do músculo, suportável com a recomendação de analgésicos.
3. Quando poderei retornar as atividades?
Quanto ao trabalho e estudos, em 1 semana. Se possível, o repouso por 15 dias é mais indicado. Fazer ginástica só a partir de 1 mês com o consentimento do médico, porém com a recomendação de não realizar exercícios de membros superiores.
4. Rejeição à prótese. O que significa?
Um biofilme (cápsula) se forma ao redor da prótese, em alguns pacientes o biofilme se torna mais espesso e, quando retraído, causa o endurecimento da mama. Se isso acontecer, o caso é avaliado e a prótese é retirada pela cicatriz frontal se necessário. Em seguida, discuta uma nova reintrodução ou outro método mais adequado para a situação. A retração do envelope se deve à rejeição do próprio corpo aos implantes de silicone.
5. Como são as cicatrizes da cirurgia de prótese mamária?
As cicatrizes possuem cerca de 4 cm e podem ser posicionadas no sulco mamário, em volta da aréola ou na axila. Cada uma dessas cicatrizes tem suas particularidades. Em certos casos, quando a paciente já apresenta flacidez de pele e ptose (mama caída), existe a necessidade de realizar retirada de pele (mastopexia), juntamente com a inclusão do implante. Nessas situações, a cicatriz pode variar de periareolar, “L”, periareolar associada a uma vertical ou ao “T” invertido.
6. A prótese de silicone corrige flacidez da mama?
A ptose, termo técnico que designa a flacidez das mamas, possui diversos graus de evolução e nem sempre pode ser corrigida com o implante de silicone. A prótese mamária é ideal para os casos de perda de volume do colo, porém o tecido que já está abaixo do sulco não subirá. Se você deseja um resultado que corrija a flacidez, a cirurgia de elevação da mama pode ser realizada ao mesmo tempo que o aumento de mama. Mas de modo geral podemos dizer que o implante posicionado na frente do músculo tem a capacidade de corrigir uma flacidez de pele desde que seja leve.
7. As próteses de silicone nos seios duram para sempre?
Não. As próteses de silicone sofrem com um desgaste progressivo e, com o passar dos anos, ficam mais propensas à ruptura.
8. Quanto tempo duram as próteses de silicone?
Esse tempo é indefinido e varia de pessoa para pessoa. O recomendável é que a paciente sempre faça acompanhamento médico de duas mamas com exames de imagem. Em geral, recomenda-se que a troca seja feita a cada dez anos.
9. A prótese de silicone colocada debaixo do músculo é mais natural?
A escolha do tipo de posicionamento da prótese depende das características da paciente e da escolha do médico, porém em todos os tipos é possível obter resultados naturais, desde que haja cobertura, a prótese não exceda o limite e tenha o perfil adequado.